Um texto publicado no jornal francês “Liberation” segundo o jornal da cidade online, é revelador.

"Um grupo de personalidades de esquerda exigiu que o governo francês rejeitasse o acordo de livre comércio entre a União Européia e o Mercosul, alegando que tal acordo resultaria na ampliação dos danos ambientais na região amazônica. Não parece ser coincidência que em pouco menos de um mês a situação tenha escalado para ameaças diretas à soberania brasileira por parte do presidente francês, Emannuel Macron.






Após a publicação do “Liberation”, em 27 de julho, foi desencadeada na mídia internacional toda a campanha de “espetacularização” dos incêndios na Amazônia, cuja culpa é imputada ao governo de Jair Bolsonaro - que é chamado pela mídia francesa, de "Câncer" da Amazônia.

É estarrecedor!





A esquerda brasileira age contra a nação. O documento assinado por uma série de brasileiros, deputados e líderes de associações, todos de esquerda, na opinião do advogado Antonio Fernando Pinheiro Pedro (vice-presidente da Associação Paulista de Imprensa), configura efetivamente um crime de segurança nacional, por traição à Pátria, passível de cassação de registros dos partidos e prisão dos missivistas, por pedir intervenção de um governo estrangeiro em território nacional (Lei de Segurança Nacional).






Paulo Pimenta, Ivan Valente, Talíria Petrone e o líder do MST João Pedro Stédile estão entre as figuras que assinaram o documento".  Reportagem do jornal francês

Post a Comment

todos os comentários é de inteira responsabilidade do leitor

Postagem Anterior Próxima Postagem