.



Júlio Marcelo de Oliveira, procurador do Ministério Público junto ao TCU, defendeu Deltan Dallagnol e criticou a decisão do CNMP de punir o coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba com uma advertência.

“Todo meu apoio e solidariedade ao grande procurador da República Deltan Dallagnol. Algum jornalista seria punido por expressar o que ele disse? A OAB puniria algum advogado pelas mesmas críticas? Ministros do STF podem criticar e até ofender o MP, mas não podem ser criticados?”, perguntou Júlio Marcelo.

E mais:



“O CNMP não pode se converter em órgão de censura da liberdade de expressão. Não se pode confundir uma declaração da qual não se gostou com falta funcional. São coisas muito diferentes. Deltan deveria estar recebendo medalhas, não advertência.”


Deixe sua opinião

todos os comentários é de inteira responsabilidade do leitor

Postagem Anterior Próxima Postagem