LAVA JATO; ex-diretor de Serviços da Petrobras pode receba perdão judicial de Sergio Moro

Por; Rosinaldo Pereira /colunista
ex-diretor de Serviços da Petrobras pode receba perdão judicial de Sergio Moro


ex-diretor de Serviços da Petrobras pode receba perdão judicial de Sergio Moro

Os advogados do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, réu confesso e apontado como operador do PT nos esquemas de corrupção investigados na Operação Lava Jato, pediram ao juiz federal Sergio Moro que seu cliente receba receba o perdão judicial.


A defesa apresentou suas alegações finais no processo em que Duque é réu por ter recebido US$ 1 milhão em espécie e mais obras de arte como propina da empresa Hayley S/A em troca de contratos. O dinheiro, segundo a denúncia do MPF(Ministério Público Federal), veio da obra de um gasoduto submarino, que custou R$ 248,9 milhões.

O ex-diretor negocia acordo de colaboração, a famosa "delação premiada", com o MPF. "Em que pese à ausência de acordo formal [de colaboração], o acusado cooperou eficazmente com a revelação do esquema delitivo", dizem os advogados.

Por esse motivo, a defesa diz acreditar que Moro pode conceder o perdão judicial. O ex-executivo já foi condenado em seis processos pelo juiz. Juntas, as penas somam mais de 73 anos de prisão. Na última sentença em que condenou Duque, em agosto, Moro disse ter reconhecido que o ex-diretor "passou a colaborar efetivamente com a Justiça".

"A sua proatividade em tomar a iniciativa de colaborar, malgrado à míngua de um acordo formal, torna sua colaboração ainda mais louvável e, portanto, digna de uma contrapartida premial", dizem os defensores.

Continue lendo....