"Destaque do dia"


Escolha melhor seria o Mourão, diz Moro sobre ser vice de Bolsonaro

Ministro da Justiça Sergio Moro, nega intenção de disputar a Presidência ou integrar a chapa presidencial na próxima eleição, em 2022 O...




Deputado federal do "PSL" se cansou do Supremo e chama STF de "Supremo Tribunal da Vergonha"

Em:
__ Dia e mês: 6.10.19




Deputado federal do "PSL" se cansou do Supremo e chama STF de "Supremo Tribunal da Vergonha"




O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na semana passada a favor da tese que pode anular várias condenações da Operação Lava Jato. A medida causou polêmica. Pelas redes sociais, o deputado federal pelo Rio Grande do Norte, general Girão Monteiro (PSL), reagiu a medida, e disse que dá total apoio a investigação da Lava Jato.




"Todo o nosso apoio à Operação Lava Jato. A sociedade lhes considera um PATRIMÔNIO NACIONAL. O Supremo Tribunal da VERGONHA tem que entender essa realidade, ou.......", postou o parlamentar, sem concluir suas reticências. 











Jornalista, articulista político. O que me interessa é a verdade. Sou de "Direita" conservador, amo o meu país.

Se você não divulgar, a Globo não divulga: Compartilhe em "grupos" e alcance mais pessoas:






Inscreva-se no canal "PÁTRIA AMADA BRASIL"

Seguir; Aliança pelo Brasil



"NÃO DEIXE A VOZ DA DIREITA SILENCIAR" O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com o JORNAL 21 BRASIL, uma Imprensa livre e sem dinheiro público, doando qualquer valor. Obrigado de coração a todos vocês, Acesse:





Uma página 100% de DIREITA. Você pode e tem voz.



"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"






ALIANÇA PELO BRASIL: "Este é um momento histórico, onde a maioria silenciosa finalmente terá voz". Ajude o presidente, curta a Página


Canal, Pátria amada Brasil

Inscreva-se:

O garantista Gilmar Mendes perdeu!

Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 50.197 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.




As mais lidas do dia