Publicidade
PRTB de Mourão, Levy e Rodrigo Tavares, está de portas abertas para receber bolsonaristas.




Após sair em vários sites de mídias independentes, inclusive nos sites mais tradicionais da mídia brasileira que representantes do novo partido que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pretende criar, que é o Aliança, admitem não ter assinaturas necessárias para obter registro e lançar candidatos nas eleições municipais. Para ser mais claro, existem milhões de assinaturas, porem, os cartórios já deixaram claro que não conseguirão validar as assinaturas, uma vez que até o presente momento, pouco mais de 3 mil assinaturas foram verificadas. Com isso, o presidente do PRTB - Partido Renovador Trabalhista Brasileiro, Levy Fidelix, disse que o fato de seu partido ter entre seus quadros o vice-presidente torna natural que a base de apoio ao governo se sinta atraída pela sigla.

— Aqui nós somos um partido verde e amarelo. O verde é uma sala e o amarelo é outra. Eu tenho a segurança de que, no futuro, uma sala possa estar com algumas pessoas a mais ou a menos, mas todos estarão sob o mesmo teto. Que venham, estamos de braços abertos — afirmou.

Antes abertas a pelo menos cinco partidos, as alternativas de filiação encolheram nas últimas semanas. Em São Paulo, o Patriota, partido que já teve Bolsonaro em suas fileiras, tomou uma decisão que afastou os bolsonaristas. Na semana passada, o partido concedeu a direção municipal da legenda ao Movimento Brasil Livre (MBL) e lançou o deputado estadual Arthur do Val, conhecido como Mamãe Falei, à prefeitura de São Paulo.

Desde que foram eleitos, os líderes do MBL tem se aproximado dos opositores de Bolsonaro, como Maia e Dória, e isso tem feito o setor mais conservador ligado ao presidente se distanciarem dos integrantes do MBL, pois estes se colocam como inimigos políticos de Bolsonaro. 

— A gente deu um passo para trás, porque o Arthur vem criticando o presidente — afirmou a deputada federal Carla Zambelli (SP) em um encontro de lideranças e apoiadores do Aliança em São Paulo, no último dia 8.

Em Guarulhos, uma das principais cidades do país, o nome da vez é de Rodrigo Tavares, advogado e funcionário público que foi o candidato da coligação Bolsonaro/Mourão para o Governo de São Paulo, e obteve 649.729, se tornando o guarulhense mais votado em uma eleição em toda a história da cidade, e também é o presidente do PRTB municipal deixa claro que o PRTB local, assim como o nacional, tem as portas abertas para os bolsonaristas que pretendem ser candidatos nas próximas eleições municipais.

O PRTB tem sido escolha natural, uma vez que faz parte da base do Governo Bolsonaro e dependendo da quantidade de eleitos, não haverá a necessidade de migração nas próximas eleições, pois a ideologia e o projeto de ambos são muito parecidos, ou seja, Aliança e PRTB se mostram partidos irmãos.

Anúncio



AGORA DEPENDEMOS DE VOCÊ PARA CONTINUARMOS NO AR


O jornalismo em que você confia, conservador, depende de você. Colabore com a independência do JORNAL 21 BRASIL doando qualquer valor; "Doar é uma pratica que requer desapego.

Quero doar 10:


Quero doar 20:


Quero doar 30:

DEIXE SUA OPINIÃO:

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Naõ confie no Facebook. Compartilhe e alcance mais pessoas;



Anúncio
Postagem Anterior Próxima Postagem

Anúncio



Anúncio Anúncio
--------------------------------------